sexta-feira, 30 de abril de 2010

Estava a cantarolar, e virou isso!!!


eiiiiiiiiii!!!!

Estava atoa na vida e o meu amor me chamou para ver a banda passar tocando coisas de amor...

Mas te vi e disse:

Eiiiiiiiii
Vc ae?
Me dá um dinheiro ae?
Me dá um dinheiro ae?!

E seguimos, pelas ruas, vielas e devaneios...

Sassá sassá ricando a mocinha o menino e o malandro


(Uiiiii)).....

(Isso não foi proposital, intencional... foi assim, um sopro de alegria, sem nenhum motivo normal, sei lá se houve motivo)

quinta-feira, 29 de abril de 2010

The Holiday - (O amor não tira férias)



Antes de mais nada, gosto muito desse filme!
Já vi umas 15 vezes!
Ponto!
Confesso que a produção não é nenhum líder de bilheteria, muito menos, conquistou críticas positivas, Oscar, ou sequer figure entre as melhores produções hollywoodiana, e que apesar do elenco (diga-se de passagem, invejável), não triunfou como esperava!
O comentário anterior seria o mais objetivo e racional possível!
No entanto, como, nesse caso, não estou nem aí para a lógica cinematográfica, quero destacar a história de duas mulheres, a priori diferentes, Amanda Woods (Cameron Diaz) e Iris Simpkins ( Kate Winslet), a primeira, dona de uma empresa q produz trailers para filmes, enquanto Simpkins é e escritora de uma revista. Apesar de tudo diferente, cidades diferentes, personalidades diferentes, possuem uma coisa em comum: cansadas da vida que levam, precisam desesperadamente mudar de ares, para poder se renovarem.
Fugir desesperadamente dos problemas, das dores, decepções e traumas parecia ser a melhor solução para as duas, no entanto, ingênuas levam consigo tudo isso e mais um pouco...
Como nós, seres previsíveis e humanos, como é previsível o roteiro e desfecho do filme, fugimos... No entanto, ao contrário do finais felizes de Amanda e Íris, nem sempre os nossos são tão proveitosos!
Mas mesmo assim, vale a frase do roteirista aposentado de Hollywood, Arthur Abbott (Eli Wallach)"Não seja a melhor amiga, seja a protagonista da sua vida". Ou alguma coisa nesse sentido!
Sobre ser piegas! Que tenhamos uma vida piegas!!!

The Holiday - O Amor não tira férias: É uma comédia romântica realizada por Nancy Meyers. Com a participação de Cameron Diaz, Jude Law, Kate Winslet, Jack Black e Edward Burns, Eli Wallach.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

2010

terça-feira, 27 de abril de 2010

Estou a cá, com minhas utopias!!! (talvez nem tanto utópicas)

Qualidade de Vida, Responsabilidade Social, Equidade de Gênero e Diversidade; Geraçao de Emprego e Renda; Educação e Cultura!

Critérios que uma empresa tem que ter pra ser socialmente responsável e sustentável!

Estes seriam programas excepcionais, se funcionassem é claro! Se fossem eficazes!
Por isso, estou a estudar sobre políticas públicas! Tipo, cansei de elefantes brancos, anti sociais, excludentes, tendenciosos e omissos!

Ficaria tão feliz se fossem eficazes... Queria poder fazer alguma coisa..

Queria q as conferências, conselhos, segurança pública, e etc funcionassem...

Quero gestores compromissados, íntegros e responsáveis...

Quero seres que sejam humanos...

Quero mudar o mundo!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

das mudanças

Estive pensando em apostar em textos mais fictícios!
Analisei e percebi que tenho me exposto demais por aqui, antes como "pequena", em terceira pessoa, com um quê de imparcialidade e proteção...
Agora comigo mesmo, em primeira pessoa, falando das coisas que vi, senti, em uns dias por dia...
Confesso -- é uma confissão--- não de culpa -- quem sabe de renúncia --- mudança -- epifania... Sei lá!

Àqueles que como eu viajam em letras musicais, coisas de poetas ou metidos a poeta (meu caso), que respiram palavras mais que sons, entrelinhas mais que arranjos...
Com certeza não estou só... Minha explicação!

Por enquanto, essa ausência, de mim, das palavras, dos posts, resume-se na indecisão: ou pela poesia, mas que continuaria sendo explicitamente em mim, ou pelo conto, quem sabe crônica sociais, jornalisticas.

Mas confesso, ainda me encanta mais o cotidiano e suas surpresas...

Por enquanto, estou a decidir!!!

domingo, 18 de abril de 2010

Das mesmices e do pensar diferente!

Fiquei pensando nas barbáries "achistas, preconceituosas e vagas" que ouvi esse fim de semana, dai questionei alone comigo:
Melhor a porcaria ou silêncio? Ao ouvir porcaria posso conhecer as pessoas q realmente precisam de ajuda e agir para que jamais aja como elas.
Ao contrário delas que querem continuar aceitando as imposições do sistema, prefiro acreditar e com base teórica, na emancipação do ser, no livre arbítrio! O que me faz assumir tb que ainda precisamos evoluir muito para isso, e justamente por saber e acreditar q não admito que as mesmices predominem e o sistema apenas continue se propagando...
Só pra fechar o assunto (ou tentar), isso é q dá escolher algo totalmente dispare para estudar, no entanto, o problema não é o assunto, do qual pude tirar percepções corretas e reflexivas, as quais serão decisórias ao longo do tempo... O ruim é continuar ouvindo as mesmices e a crença nelas....
Mas ainda existem os que salvam.. Entre eles, uma amiga q acredita na força da educação, assim como eu também acredito na força do acesso à informação...
Optar por estudar sobre isso é tentar encontrar meios de propor mudanças a esse sistema fechado e excludente e pensar na força e necessidade da emancipação do ser..
Se eu não acreditar q é possível um mundo melhor , fica difícil lutar!
A face crítica tem me dado amigos e inimigos.. Sendo assim, pelos amigos continuo!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Semana corridíssima!
Algumas coisas pra contar aqui!
Outras só para lembrar mesmo...
Outras não acontecem por não acontecer...
Por encontros e desencontros...
Logo mais alguns detalhes da semana..
Mas hj apenas um comentário:

"O céu ta lindo nessa terra sem dono e sem defensor, apesar de tudo, ser feliz"

Anyway!!!!!

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Foi assim como ver o mar!



Hoje faz um ano! Sim um ano depois!!!
Do dia em que viu o mar pela primeira vez...
Pena q ele não era azul... mas quem se importa... nesse caso, não menos seria a pequena.
Seus tons eram marrons, mas sua intensidade era intuitivamente selvagem...
Vendo aquela imensidão, sentiu-se pequena, mínima, no entanto, mesmo isso não a fez sentir-se nula, mas sim um graozinho de areia, que por alguns segundos fazia parte de tudo aquilo!
Naquele momento de introspecção, viu-se dentro si e teve a certeza da imensidão do mundo, de como é grande e de que a espera em algum lugar...
Jogou-se! Sim... Como repetem seus amigos: se joga!
Mas por enquanto, naquele instante, jogou-se apenas no mar...
Naquele mar, por sua vez, deixou o anel de tucum q a acompanhava por dois anos...
Pegadas na areia, seu sorriso demente e dois nomes escritos na areia, como aqueles de finais felizes de novela da oito (apenas)...
Hj um ano depois, ela sentiu saudade não apenas do mar e de toda coragem q teve durante aquela viagem, mas de toda coragem q teve na vida, da força e das decisões que tomou... Essa saudade já a atormenta a algum tempo...
No entanto, a controversa e esquisita tem a certeza q sua essência é a mesma, e sendo ela mesma ela própria, a força de que precisa somente ela sabe onde encontrar...
Neste abril, que ao contrário do passado não parece dezembro de um ano dourado, muitas coisas fazem aniversário de um ano... O Mar, o Rio, O taxista, o Reviver, os Olhos! Lembra-se de tudo, um ano depois!

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Roupa Nova e o Azul!

Hoje, estou ouvindo Roupa Nova...
E me chamou atenção a palavrinha "azul"

Amor azul
céu Azul
tRem azul
e mais mais azul!
praticamente todas
E ainda um tal Blue Ray!!!

E ouvindo os dois acusticos dia a fora, elegi:

"Seguindo no trem azul"

Confessar, sem medo de mentir
Que em você, encontrei inspiração
Para escrever
Você é pessoa que nem eu
Que sente amor
Mas não sabe muito bem como vai dizer

Te dou meu coração
Queria dar o mundo
Luar do meu sertão
Seguindo no trem azul
Toda vez que for assoviar
A cor do trem
É da cor que alguém fizer
E você sonhar
Não faz mal não ser compositor
Se o amor valeu
Eu empresto um verso meu
Pra você dizer
Só me dará prazer
Se viajar contigo
Até nascer o sol
Seguindo no trem azul
Vai lembrar de um cara como eu
Que sente amor
Mas não sabe muito bem
Como vai dizer
Só me dará prazer
Se viajar contigo
Até nascer o sol
Seguindo no trem azul
Te dou meu coração
Queria dar o mundo
Luar do meu sertão
Seguindo no trem azul(2x)

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Brejinho de Nazaré -por outros olhos!!!

Sugestão: fotografar ruas da minha cidade natal, lugares, praças!
Eu: aceitei!
E o mais legal de tudo foi ver o lugar onde nasci com outros olhos, os quais jamais tinha visto.. Sei que não tenho o tino profissional e nem os equipamentos necessários para transparecer isso nas imagens, mas a sensação era excepcional: a cada clique lembrar da pequena q fui e ainda sou... Um tiquinho do meu passado e também dos meus sonhos










!!!

Ando meio desligado!!!
Tantas vírgulas para observar, cifras, números, expectativas e acertos!
Queria mais pontos de exclamação em meus textos, do que os insistentes anzóis invertidos (era como chamava o ponto de interrogação a uns quem sabe 16 anos atrás)...
As reticências me dão a sensação do muito que há por vir... E por isso tenho sonhos e expectativas...
E por isso escrevo palavras desconexas, controversas e perversas só pelo prazer de ter um pouco de prazer nesse dia tão tumultuado e decisivo! Escrever me faz bem!
Queria agora um ombrinho, mesmo magrinho, para descansar!!!