sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Family and minha Família

A família é o nosso bem mais precioso... Sem dúvida, sem contestação!
Esse sentimento são é mais claro em datas simbólicas, como o Natal, fato que confesso não achar justo. Afinal, tal certeza deveria compor nosso cotidiano e ser legitamado e reafirmado, sentido, cantado e falado todos os dias....

Estive pensando nisso ao escrever um cartão de Natal... A inspiração das palavras que seguiram e que me vieram foi de ver o amor e o apreço que se tem pela família. Eu sempre os tive, mas nunca tinha sentido tão claro, como percebi em um amigo.

Nossa família é sim o nosso bem mais precioso, assim como é a vida, mas do que adiantaria tê-la se não tivéssemos por perto pessoas que de fato amamos para compartilharmos as conquistas e os desafios que essa tal vida nos oferece.
É como dizem os poetas marginais em seus ditados e sabedorias: Quem planta milho não colhe melancia e muito menos jiló... Hehehe (vamos adicionar um pouco de humor, pois bem).

Colhemos sim aquilo que plantamos, no entanto, precisamos nos atentar ao fato de que tal colheita pode não ser algo tangível, tocável ou visível... Pode ser os três juntos, ou um dos três. É como um sorriso de mãe ou filho, em visível emoção... Ou a simples felicidade de se estar feliz sem saber o porquê...

Meu desejo agora e para sempre é que Papai do Céu nos guie em todos os nossos passos e nos mostre o melhor caminho a seguir....

Espero do fundo do meu coração que todos os nossos sonhos sejam verdade...
Bj!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Mensagem de Ação de Graças - "Desejo"

Queridos e Queridas! Seguidores e leitores... Moradores do meu coração (romantismo está em alta aqui, hein!
Deixo aqui minha mensagem de ação de graças, boas festas, feliz natal.
E todo o desejo do fundo de meu coração que 2011 seja best of best E que possamos comemorar a beleza de estarmos vivos... Aproveitando o máximo que a vida possa nos oferecer...
Um beijo grande e um carinhoso abraços!

(Clique na imagem para aumentar)


quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

A gente trabalha e tb se diverte

Sim, isso mesmo...
A gente trabalha, mas a gente também se diverte...
Já que é pra fazer, façamos bem feito...
E façamos assim de tudo, mas façamos BEM...
E por que não, FELIZ! Ao menos um tiquinho!


Um tiquinho artista!

Um tiquinho Jornalista


Um tiquinho cansada


Vamos passar o som


Um tiquinho secretária


Mural de recados

Uma pausa na cachoeira


Uma pausa pro São João




É preciso tb ser modelo




Descobrir qual é caixa?


Mudar o plano de fundo do desktop


Ser papai noel



Brincar com o Lugo




Combater incêndios



Fazer os outros sorrir


Ser maestro


Ser artista


Ser Feliz



Ufa! E o "pior" ou "melhor" é que ainda tem mais coisa!

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Outras Opiniões

Universidade...Classe D aumenta a participação


Por Pedro Ferraz
Disponível em:
http://quartopodersp.blogspot.com/2010/11/universidadeclasse-d-aumenta.html#links

Muita gente fala que o Pró-Uni é dar o peixe e não ensina a pescar. Muita gente imbecil, diga-se de passagem, eleitores da elite do PSDB que dizem que programa social é esmola, ou então que hoje "qualquer um pode ter carro ou andar de avião".


A classe D já passou a classe A no número total de estudantes nas universidades brasileiras públicas e privadas. Em 2002, havia 180 mil alunos da classe D no ensino superior. Sete anos depois, em 2009, eles eram quase cinco vezes mais e somavam 887,4 mil. Em contrapartida, o total de estudantes do estrato mais rico caiu pela metade no período, de 885,6 mil para 423, 4 mil. Os dados fazem parte de um estudo do instituto Data Popular.


O estudo, feito a partir dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela também que as classes C e D respondem atualmente por 72,4% dos estudantes universitários. Em 2002, a participação dos estudantes desses dois estratos sociais somavam 45,3%. São considerados estudantes de classe D aqueles com renda mensal familiar entre um e três salários mínimos (de R$ 510 a R$ 1.530). Os estudantes da classe C têm rendimento familiar entre três e dez salários mínimos. Já na classe A, a renda está acima de 20 salários mínimos (R$ 10.200).


Obrigado Lula, e obrigado Brasil por ter escolhido Dilma para dar continuidade com o Pró-Uni. Não sou PTista como podem pensar, sou a favor da política pela minoria, daquela que realmente precisa.


Caso a memória dos poucos leitores desse falido blog está falha, o candidato a vice de José Serra Índio da Costa do DEMO 666 votou contra o Pró Uni.


Meu comentário sobre:
Rose Dayanne disse...

Assim como vc, apesar de pensarem o contrário, NÃO SOU PTista... Mas sou a favor das políticas sociais favoráveis a maioria (e não minoria)dos brasileiros, q atualmente vivem uma escala de crescimento e desenvolvimento fabulosa em relação a anos e governos anteriores...
Somos milhões de brasileiros precisando de mais escolas, acesso à universidade,à casa própria e a ter o q comer na mesa... Somos milhões de brasileiros que lutam por um país melhor e que a duras penas tem começado a mudar a cara desse país q tanto amamos.. Não queremos um país burguês e elitista, queremos - como diz o slogan do atual governo - "Um país de todos"...

(Meldels, romantismo e patriotismo à flor da pele)

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Ei... Desculpa aê.

Sou assim louca mesmo, falo dormindo, e sonho...
Sou medrosa e corajosa ao mesmo tempo...
Um paradoxo vivo do ser humano...
Te amo e te odeio no mesmo minuto...
Sou instável por natureza...
Vivo uma TPM biológica e outra profissional...
Vivo a intensidade de um sorriso e a emoção de um choro desesperado...
Mas tudo isso me dá a certeza de estar viva..
Afinal de contas não sei como cheguei nessas palavras...
Seria apenas uma tentativa de pedir de desculpas...
Acabou virando versos soltos, porém tenha a certeza de que são sinceros...

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Palavras sobre Genalva...

"Chuva, chuva, chuva... para todos os lugares...

Às vezes, olho um vulto na janela,

Acho que é Genalva a me espreitar...

Sei que ela nunca vai me deixar,

Em qualquer momento, vai sobrar um rastro, um borrão de gordura no vidro

Uma sombra dela a me olhar

A saber o que verdadeiramente eu sinto por dentro..."


(Palavras by Selva)

Acredito que Genalva é a única que nos entende...

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Brejinho de Nazaré comemora 52 anos com programação cultural, artística e soltura de tartarugas

O município de Brejinho de Nazaré comemora seu 52º aniversário em grande estilo e a população brejinhense poderá participar de uma programação diversificada que combina cultura, educação e entretenimento. As festividades acontecem nos dias 12,13 e 14 de novembro e entre as principais atrações estão os shows do grupo musical Bonde do Forró, do cantor gospel Matos Nascimento.
De acordo com a prefeitura municipal, a exemplo de outros anos, na sexta feira, 12, será realizada a soltura de aproximadamente 2 mil tartarugas do Projeto Quelônios, no Balneário dos Ipês, às 9 horas, com a participação do presidente do Instituto Natureza do Tocantins – Naturatins, Stalin Júnior, com o intuito de promover a conscientização da comunidade para os cuidados com esses animais e também com o meio ambiente.
Ainda no dia 12, acontecem várias ações recreativas, com o Grupo da 3ª Idade, no Centro do Idoso, às 15 horas, Momento Bíblico, a partir das 19h30, no Centro de Capacitação da Feira Coberta, e às 23 horas, show com a banda regional Capim do Cerrado, no Parque de Agropecuário João Ferreira dos Santos.
No sábado, 13, e domingo, 14 (data oficial do aniversário do município), a programação se concentra no Parque Agropecuário João Ferreira dos Santos, a partir das 19h30. No dia 13, acontece uma Missa em Ação de Graças, pronunciamento de autoridades, apresentação de dança e o show com o grupo Bonde do Forró. No dia 14, será realizado um Show Gospel com artistas locais, com participação do cantor Matos Nascimento.

Serviço:
O quê: Comemoração dos 52 anos de Brejinho de Nazaré
Onde: Brejinho de Nazaré
Quando: 12 a 14 de Novembro
Mais informações: 3521-1105
Entrada Gratuita

(Assessoria Prefeitura BNZ)

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Ser feliz e viver, estando de férias ou não

Estar de férias é ter a sensação de que todos os dias são sábado!
Sensação de que a cama é muito mais convidativa que o habitual... E que se sendo sábado você pode peregrinar por caminhos diferentes.. Todos os dias...

Estar de férias é um momento de descanso que permiti descansar pouco... Afinal, descansar pra que, a vida é tão efêmera e o lance e aproveitá-la...

Estar de férias é ficar sem dinheiro... E mesmo sem dinheiro e sem poder aproveitar tudo que se pretendia, estar de férias é aproveitar a oportunidade de aproveitá-las como puder.

É saborear detalhes como se saboreasse uma broa de milho com requeijão. Tornando cada segundo mais inesquecível do que de costume...

É viajar, pegar estrada, inúmeras paradas, pessoas legais e chatas nos busões da vida... É se perder no fuso horário ou mais singelamente falando, no horário de verão...

Estar de férias é rever amigos, amigas, família, algumas pessoas tão queridas, para quais não tenho definição... Amor... Quem sabe rever lugares ou tão bom quanto conhecer lugares... conhecer pessoas..

E ao rever pessoas, conversar noite a dentro ou estrada a fora... Compartilhar lembranças, afinal relembrar é viver...

Cantar uma canção no quarto, no carro, na rua, na chuva ou no bar da esquina...
Dedilhar notas tímidas no violão e relembrar um tempo que não volta mais... Mas que embora cheio de lembranças tem sempre algo inédito, marcante e surpreendente para somar ainda mais saudades nesse baú de lembranças que vez ou outra se abre... E abri-lo é tão bom!

É não conseguir ver todas as pessoas que queria. OU passar mais tempo com elas...

Estar de férias é receber quase 100 mensagens e enviar quem sabe o dobro... Conversas que não custam deslocamento e demonstra a falta que se faz e a saudade que se sente...

É querer ligar para cada amigo no momento exato em que se lembra dele, no lugar mais inusitado que é a cara dele e não ter créditos para deslocamento... E pelo mesmo motivo não conseguir atender a ligação que tanto queria receber.

Estar de férias é tomar banho de rio para quem não tem mar ou quem sabe de mangueira pra quem não tem cachoeira...

Brincar no parquinho da praça quando não se pode ir à Disney, ir ao boteco da esquina quando não pode ir a um pub holandês.... fazer top less no quintal de casa quando não pode ir às praias de nudismo de Barcelona...

Estar de férias é tomar um porre e curti uma ressaca... Ir a um show com os amigos e também estar com a banda...

Ir ao cinema é pagar caro por um filme ruim e barato por um filme ótimo. Andar de coletivo para economizar grana, se perder numa cidade estranha e trocar uma idéia com um hippie na rua...

Estar de férias é desesperadamente pensar encontrar o Buarque (Chico) e deparar-se com o outro Buarque (Cristovam) e apesar da decepção participar de um movimento ainda maior que tietagem buarqueana... Para no fim da noite, ouvir vinis num café degustando cerveja alemã.

É comer, comer, comer e comer sem culpa... Sem pensar em academias, nutricionistas, cardiologistas e calorias...

Estar de férias é curtir o colinho da mamãe e da vovó, tirar onda com o irmão e com os primos... Rever álbuns de família e envergonhar-se do vestido de chita que usava para ir à escola.

Trabalhar um tiquinho, pois nada é de graça!

Estar de férias é querer lembrar tudo o que fez nas férias, mas isso não é tão fácil...Afinal, tirar férias é estar parte do tempo não lúcido.

É estar endividado, atolado de trabalho, com 1000 emails para ler, com muita roupa para lavar...

Estar de férias é querer que ela dure mais 30 dias...

É voltar para casa, NOVA, pros amigos e família e ter a certeza de que não é preciso estar de férias para ser feliz e saber viver... Basta estar vivo....

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Já já estou de volta!

Aos meus poucos, lindos e sinceros seguidores que sentiram falta das minhas letrinhas bagunçadas, prometo: Já já estou de volta, e com muitas novidades...
A sensação de borboletas no estomâgo ainda não passou...
De qualquer forma: There's nothing you can’t do! Now you’re in new york, Now you're where you want. Now you're not alone. Now I have me! Yes Yes!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Um silêncio e um exagero - falta a coragem

"Quero lançar um grito desumano que é uma maneira de ser escutado. Esse
silêncio todo me atordoa e atordoado eu permaneço atento"... (Chico e Milton, em Cálice)


O silêncio as vezes me irrita, sabe como é, me faz duvidar das certezas que tenho.
Ao mesmo tempo em que há situações em que o silêncio é essencial e necessário...
Falar demais - pecar pelo excesso --
Falar de menos - pecar pela omissão --
A dicotomia é uma agonia, mas por si só é rica, faz-nos refletir...
Falo em primeira pessoa, pois a pequena cá repousa. Hj falo por mim!
Sim, sou contra a Censura, o AI 5, tanques de guerra, ditadura, excessos de poder, mordaças, injustiças, pois ainda me resta a #QualidadeDefeito de me indignar...
As vezes também me revolto com a censura do ser. A auto censura! Cercear as emoções, a essência de cada um e ainda os sentimentos.
Punir e maltratar o corpo e alma por causa das dúvidas e medos que nos perseguem! Por que não deixar livre também a expressão do coração aliada a da fala...
No entanto, dar asas libertas ao coração pode custar caro. Isso é um risco...
Ou que sabe, diria coragem...
Que muitas vezes falta, faz falta e damos por falta... Pode ser uma escolha, um medo, uma defesa.. Cada um sabe como é e aonde pode ir...
É como sempre digo, ainda tem pão doce! A Bahia é logo ali e Paris, em um minuto.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Delícias e dores de ser o que é

Hoje acordou mais cedo que o costume e ficou a matutar suas angustias cotidianas. Seus traumas e medos parecem cada vez mais atordoá-la e fazê-la duvidar. Titubear em suas decisões e as vezes arrepender-se de suas escolhas. Arrepender-se de suas atitudes.
Afinal de contas o que seria um bom sinônimo de arrependimento? É track, É trash, é tra tra tra tra tra. A sensação de arrepender-se por si só é uma sensação contraditória. Afinal, preste atenção: Se sua escolha não resultou naquilo que você esperava, você logo se enche de culpa e suspira “Ah se eu tivesse feito diferente” . No entanto, quem sabe o resultado de sua escolha, mesmo não sendo a que você esperava, seja o melhor resultado que você poderia ter, mesmo que demore anos para perceber isso.
Por isso, apesar de todas as suas nóias e paranóias, teima em não acreditar em coincidências. Certas coisas acontecem por que tem que acontecer. Você é uma pessoa num tempo e num espaço, assim como o outro que por perto está nesse momento é outra pessoa num mesmo tempo e espaço que você, que compartilha, ora juntos, ora separadas, esse tempo e espaço.
Li em algum lugar que o ser humano é social ao mesmo tempo em que individualista. Uma frase um tanto repetida e de várias maneiras por ai. Tal clichê não deixa de ser verdade, afinal ao mesmo tempo em que precisamos estar bem com o outro, conviver com o próximo – uns mais próximos e outros nem tanto – precisa-se também estar bem consigo mesmo, conviver com si próprio. Conhecer as delícias e as dores de ser o que é. Saborear os acertos e amargar os erros.
Somos exagerados, muitos por natureza. A pequena costuma exagerar as vezes quase sempre, no tom, na voz, no riso, na piada, na emoção, no sentimento, e por que não nas palavras. Talvez isso não tenha sido uma escolha dela. De qualquer forma, uma coisa é certa: se ela pudesse escolher, optaria pela simplicidade. Pelo simples da vida. Sem acessórios ou enfeites desnecessários. O simples e o essencial, como um sorriso ou um abraço fraterno.
Ela ainda pode escolher! Você também pode! Abra o baú e veja a lua continua bela, o ar não lhe falta aos pulmões e ainda há flores no jardim para se colher.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Seria culpa das mechas, vai saber!

Seria as lágrimas noturnas o motivo dos olhos inchados e tensos da pequena. Talvez a insônia que a incomodava, vez em quando. Vai saber. A realidade era que estava com cara de poucos amigos! Coisa difícil de se ver, não pestanejou e retrucou enraivecida que a culpa era das mechas loiras e mal pintadas. “O fim de um sonho”... Mechas manchadas, questionava? Sim, isso mesmo, teimava. Mas me diga, a finalidade das mechas não seria manchar, literalmente, os cabelos? Vai entender.

Penso que havia muito mais naquela agonia do que apenas os cachos maltrapilhos que a pequena esbanjava naquela manhã. Faltava quem sabe a segurança da mulher, que muitos desacreditavam existir, pois teimavam em afirmar que a pequena não passava de uma menina grande apenas. Talvez isso a estivesse incomodando também. Um palpite.

Contudo, afirmo sem titubear que a pequena, apesar da estatura, teria, quem sabe, uma maturidade prematura tão aguçada que as vezes incomodava ser tão responsável. Por isso, não demorava batia a tal “porralouca” e ela estampava seus defeitos, medos e fraquezas para quem quisesse ver, como cantava o tal poeta “não sou perfeito”. Cantava aos quatro cantos.

Aliás, que perfeição é essa que muita gente procura por ai... O bom da vida são as descobertas, o amadurecimento, a continuidade da vida, aprender a cada dia e ser feliz.


FELIZ FELIZ FELIZ :) :) :) :)


Errar?? E por que não errar??? Erramos sim, e erramos muito... Todos os dias... Assim como aprendemos! É preciso ter a chance de aprender também... Assim como ter a chance de fazer certo... Temos o direito de errar e de ter também uma segunda chance. De tentar mais uma vez e quantas vezes for preciso.

Cada ser é único, não é igual... E nem adianta pensar que será igual. Poderá haver semelhanças! É o que digo pra pequena: as mechas são diferentes, cada uma com seu tom mais ou menos amarelo. As pessoas são diferentes, cada uma com seus defeitos e qualidades.

De qualquer forma, enquanto cá estou a confortar a pequena, releio esse texto em meio aos nexos e antinexos , procurando entender porque comecei a escrever. Uma coisa é certa: Saudades de escrever... Como sabe, uma das coisas que me dá prazer de fato é escrever solto, sem medo. Escrever o que vier na cabeça.

Como agora, quando me lembro da profundidade de um abraço e procuro uma continuidade para fechar esse texto. Talvez escreva sobre esse abraço um dia, sobre algumas sensações que me alertam pro novo velho, e despertam pra outras sem explicação. Escreverei, é fato, quando os pensamentos cá estiverem no seu devido lugar e eu puder voltar de fato.

Quanto às mechas manchadas da pequena, dá – se um jeito. Afinal, o sonho não acabou, ainda tem pão doce... Vamos nessa que Paris é logo ali...

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Again, fora uns dias!

Galera, distante mais uma vez de uma das minhas atividades preferidas, o BLOG.
Saudades, como sempre já as sinto. Fato!
A labuta está frenética, meu sobrenome CORRERIA.
De qualquer forma, tentarei atualizar ao menos o twitter @Rose_Dayanne_10.
Espero voltar em breve!

Amo vcs!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Quero "La vie en Rose"

Seria pedir muito, querer A vida Cor de Rosa... Como canta Piaf em "La vie en Rose"....

Quero olhos que fazem baixar os meus, dos quais os sorrisos se perdem em sua boca.

Veria uma vida cor de rosa, quando sussurasse baixinho.
Palavras de amor ou palavras de todos os dias.

E em noites que não acabam mais
Nas quais grande felicidade tomaria o lugar dos aborrecimentos e todas as tristezas se apagariam...

Ser feliz!
Feliz, feliz até morrer

(Brincando ao som de Edith Piaf, emociante interprete, de cuja letra desconheço a autoria)

La vie en Rose

Des yeux qui font baiser les miens,
Un rire qui se perd sur sa bouche,
Voilà le portrait sans retouche
De l'homme auquel j'appartiens

[Refrain]
Quand il me prend dans ses bras
Il me parle tout bas,
Je vois la vie en rose.
Il me dit des mots d'amour,
Des mots de tous les jours,
Et ça m'fait quelque chose.
Il est entré dans mon coeur
Une part de bonheur
Dont je connais la cause.
C'est lui pour moi,
Moi pour lui dans la vie,
Il me l'a dit, l'a juré
Pour la vie.
Et dès que je l'apercois
Alors je sens en moi
Mon coeur qui bat

Des nuits d'amour à plus finir
Un grand bonheur qui prend sa place
Des ennuis des chagrins s'effacent
Heureux, heureux à en mourir.

sábado, 7 de agosto de 2010

Impressões do Primo Rogério, sobre sua viagem pelo Nordeste...
Extamente, como ele descreveu.


"CHEGUEI DA TURNE NORDESTINA.

APRESENTAÇÃO DE POSTER EM NATAL.

CRUZAR O NORDESTE VIA CAATINGA PELA ROTA CANGACEIRA DE ANGICOS (ONDE LAMPIÃO TOMBOU).

PASSAR POR INUMERAS PONTES DE RIOS SECOS PELO SERTÃO POTIGUAR.

CONSTATAR QUE NAQUELE TRECHO O RIO PAJEÚ DA MÚSICA RIACHO DO NAVIO SÓ CONSTAVA A PLACA (JÁ QUE NÃO TINHA UMA GOTA SEQUER DAGUA).

DIAS DE DESCANSO, CONVERSA E REAVALIAÇÃO DE PONTOS DE VISTAS EM FORTALEZA.

EM NATAL NÃO ENCONTREI MUITO A SE VISITAR, MAS EM COMPENSAÇÃO O QUE TEM DE PRAIA...

EM FORTALEZA É CULTURA PURA, ME APAIXONEI PELO CENTRO CULTURAL DRAGÃO DO MAR. A EXPOSIÇÃO DOS VAQUEIROS ME FEZ RELEMBRAR A FAZENDA DO MEU AVO."

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

A Bahia é pertinho, vice

Acredita que não por acaso tenho escutado na noite anterior o MP3 de mais de 3 anos atrás, meio ralado, riscado, cheio de memórias. Sim, mais de 170 músicas, talvez todas de Legião, não sabe pois nunca as ouviu todas...
Escutou, não sabe porque, Música Urbana, umas três vezes... “E nos pontos de ônibus estão todos ali: música urbana.” Talvez porque viva em pontos de ônibus, é como a vida nesse vai e vem! Numa ciranda, sempre a cirandar.
Enfim, mas dessas, do CD (lê-se ‘cídi’), ralado, riscado e cheio de memória também ouviu Eduardo e Mônica, Andrea Doria (uma das preferidas --- “quero alguém que não use o que eu disse contra mim” --), The Last Time I saw Richard (Joni), Daniel na Cova dos Leões, Só por hoje, Via Láctea (ai, depressiva máster, mas com uma bela mensagem) “Quando tudo está perdido, sempre existe uma luz. Quando tudo está perdido, sempre existe um caminho”. Tem sempre essa certeza frente às peripécias da vida... Crê em Deus, acredita sempre.
De qualquer forma, certa de que a certeza nunca se tem, existem conversas que não têm preço. Assim conta a pequena. Sim sim não tem preço
Às vezes passam-se anos luz sem notícias, contatos, experiências, mas mesmo assim, ter isso mais uma vez, novamente (redundante), com certeza não seria um mero devaneio. Nem os olhos oblíquos de ressaca se os olhassem mais uma vez não conseguiriam dissimular, por assim dizer, a sensação de se ter notícias.
Sendo assim e assim sendo, refletiu sem muitas conclusões, resguardou-se apenas às sensações do dia! Num dia em que nem mesmo a TPM japonesa poderia tirar o amarelo de um sorriso demente, fato.
Quem sabe é preciso to back in Bahia, claro que se estiver cansada de Londres! Aliás, Paris é um amor! Holanda é a liberdade! A Europa um passeio de trem! Buenos Aires quem sabe uma aventura! South Africa um stoped for life! Brasília um saudosismo mútuo! Marília uma curiosidade! São Luis ilha dos sabores e sensações! O Rio que contiua lindo! Piri uma paradinha de renovação! E o mundo, todo ele, uma caixinha de surpresa. Ops... Quem sabe um baú! Que por hora pode estar fechado com lembranças, medos, sonhos! Mas que a qualquer momento pode abri-se para toda a vida e suas surpresas.
Por tudo isso olhou os presentes dos amigos e das viagens que esses fazem... tantos lugares que ele passaram e sempre se lembram de trazer uma lembrança para a pequena, das quais muitos deles falam que ela deve conservá-las não como lembranças, mas como curiosidades. Sim, curiosidades, gás, combustível, ou seja, como a certeza de que um dia visitará todos aqueles lugares de sua caixinha de surpresa, digo, Baú.
Por isso, vamos que vamos que o baú precisa ser aberto! Precisamos de força, precisamos sempre! E sabemos onde encontrá-la. Fé em Deus e pé na tabua.
Comecemos de algum jeito...ok
O mundo começa agora, a cada dia. Apenas começamos...
Oxi, e antes que esqueça: “A Bahia é pertinho, vice!”



Back in Bahia
Gilberto Gil


Lá em Londres, vez em quando me sentia longe daqui
Vez em quando, quando me sentia longe, dava por mim
Puxando o cabelo nervoso, querendo ouvir Celly Campelo pra não cair
Naquela fossa em que vi um camarada
meu de Portobello cair
Naquela falta de juízo que eu não
tinha nem uma razão pra curtir
Naquela ausência de calor, de cor, de sal,
de sol, de coração pra sentir
Tanta saudade preservada num velho baú de prata dentro de mim
Digo num baú de prata porque prata é a luz do luar
Do luar que tanta falta me fazia junto do mar
Mar da Bahia cujo verde vez em quando me fazia bem relembrar
Tão diferente do verde também tão lindo dos gramados campos de lá
Ilha do Norte onde não sei se por sorte ou por castigo dei deparar
Por algum tempo que afinal passou depressa, como tudo tem de passar
Hoje eu me sinto como se ter ido fosse necessário para voltar
Tanto mais vivo de vida mais vivida, dividida pra lá e pra cá

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Abraço de Pai

Abraço de Pai


Composição: Walmir Alencar


Quanto eu esperei, ansioso queria te ver
E te falar o que há em mim, já não podia me conter.
Me decidi, Senhor, hoje quero rasgar meu viver
E te mostrar meu coração, tudo o que tenho e sou.

E por mais que me falem, não vou desistir
Eu sei que nada sou, por isso estou aqui.
Mas eu sei que o amor que o Senhor tem por mim
É muito mais que o meu, sou gota derramada no mar.

Quanto tempo também o Senhor me esperou
Nas tardes encontrou saudade em meu lugar.
Mas ao me ver na estrada ao longe voltar
Num salto se alegrou e foi correndo me encontrar.

E não me perguntou nem por onde eu andei
Dos bens que eu gastei, mais nada me restou.
Mas olhando em meus olhos somente me amou
E ao me beijar, me acolheu num abraço de pai.

(Deus sempre espera você de braços abertos! É o nosso primeiro amor)

quarta-feira, 21 de julho de 2010

O pôr do sol, os patos e a quinta-feira

Apesar dos sonhos, digamos assim, esteticamente não tão belos, sonhados de um dia para o outro, lembrou-se de um sermão que ouviu no domingo, pouco antes de dormir:
- Ninguém é importante o suficiente para estragar o seu dia. Não dê tanto poder ao outro! Você pode começar de novo!

Embora, inconscientemente, guardou consigo aquela fala e com certeza a usaria no decorrer do dia, da semana, da vida... Mesmo tendo acordado cedo, chegou atrasada ao trabalho. Com sorrisos mil, ficou também a mil durante a manhã...

Ingênua! Não imaginava! Das peripécias diárias, entre médicos, despachos, protocolos, correspondências oficiais e emails, teve um dia diferente, como disse a Pequena: um dia não, um fim de tarde!

Confessou que o sanduiche estava assim meio murcho, mas o suco de goiaba (um dos preferidos) estava divino! Como exagera! Mas sim, talvez estivesse mesmo!

Como dizia: Queria o romantismo do dia! Apesar de ser quinta-feira, questionava-se: Quem decretou que quinta-feira é apenas dia de trabalhar, em que não se pode ser feliz? E por acaso deve-se esperar um dia para ser feliz? Por que não ser feliz todos os dias?

Sim, ela tinha razão... Procurou ser feliz naquele dia, naquele fim de tarde e ver a vida com olhos verão.

Quis tirar uma fotografia. Sim, projetou a imagem em três planos, mas infelizmente não tinha a câmera. Primeiro a margem, depois o pescador despercebido íntimo ao rio e, por fim, o pôr do sol... Embora, não a concretizou em pixels, mas com certeza, poderá dizer que o fez na alma. Já o pescador, não estava ali apenas por estar... Tinha um motivo nobre que com certeza daria ainda mais valor a tal imagem... Seu objetivo era buscar ali, naquele rio, o qual como poucos conhecia, o que mais tarde serviria na festa de um grupo de transeuntes, no aniversário de um deles. Esse era o seu presente. Um presente simples e honrado, de um pescador.

Depois da cena que não conseguiu capturar, voltou-se então a um grupo de patos que por ali estava. Os patinhos vinham sorrateiramente, nadando numa água que já foi corrente e que de vez em quando assusta com algumas marolinhas, dessas umas fatais outras não. Despercebidos os tais patinhos esbarraram na cerca d’água, que segundo os que a colocaram, deveriam barrar as piranhas, mas que naquele momento apenas interrompia a passagem dos patos...

No entanto, o mais interessante não foi isso! Mas, o ritual que aconteceu em seguida... Todos os patos voaram então por cima da cerca, exceto três deles. Dois deles atravessam a cerca por um buraco e outro ficou a observar o ritual que se seguia entre o casal além da cerca... Sobre esse ritual, a pequena não quis assim dar detalhes, ficou a meditar e revelou: Conseguir entender vendo aquele ritual como algumas relações humanas de fato acontecem e de como podemos torná-las hipócritas.
Por um momento entristeceu-se, mas não valeria a pena, aliás, o pôr do sol que por ali estava não merecia nenhum vestígio de tristeza...

(Galera esse texto é um reescrito de um texto anterior, adaptei um tiquinho para publicar numa coluna de um jornal daqui do Estado. Compartilho com vcs!!!)

domingo, 18 de julho de 2010

Atrás do Trio Elétrico!

Até que não sou tão fã das micaretas, mas de algumas levo comigo boas lembranças...
São cheiros, amigos, contatos, vibrações, sorrisos, situações, decepções e até mesmo dores, no calcanhar, na panturrilha... Sim sim! Sempre ficam os calos nos pés... Fato!
Para ilustrar, deixo uma música! É o som de axé que mais gosto! Se não tiver essa música, pra mim não teve festa. E essa normalmente rola no fim, no finzinho.

(Trecho da Música: Minha Pequena Eva)

Sou Adão e você será...
Minha pequena Eva (Eva)
O nosso amor na última astronave (Eva)
Além do infinito eu vou voar
Sozinho com você
E voando bem alto (Eva)
Me abraça pelo espaço de um instante (Eva)
Me cobre com teu corpo e me dá
a força pra viver...

terça-feira, 13 de julho de 2010

Um olhar, uma decepção e uma certeza!

Sim, sou fã dos clichês. Mas tem um que é campeão: "Um olhar vale mais que mil palavras"

Me disseram isso ontem! Fiquei pensando, dormi pensando. Adorei ouvir!

Sim, um olhar vale sim mais que mil palavras... Diz tanta coisa! Já me disse tantas vezes o que vinha da alma, de dentro do coração.

E me disse tantas vezes que eu não podia confiar, despertando um sexto sentido que ás vezes me assusta, por jamais ter falhado. Me disse várias vezes para confiar. Orientou em decisões! Indicou a dor, a alegria, o medo, a força, a fé.

Sim, meu fraco são os olhos! As tais janelinhas da alma. O tal olhar!

Gosto de acreditar nas pessoas! Me faz tão bem!

Mas tipo, tem gente que está perto todos os dias, te chama de amigo, diz que te ama, mas não perde também a chance de te passar a perna. Sinceramente, não consigo acreditar que existam pessoas assim. E por duvidar sempre, sempre quebro a cara e caio na mesma cilada.

Por que será que é tão difícil acreditar que o ser humano possa ser tão terrível, dissimulado, enganador..Queria tanto acreditar nas pessoas! Mas apesar de todas as contínuas decepções, nunca desacreditei! Melhor sermos como somos mesmo...

Sou assim, desse jeito assim! E por mais que me agridam, me caluniem, me enganem, finjam, dissimulem, façam o que for, não vou desistir... Sei, tenho certeza, que sou mais forte que tudo isso.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

De volta!

Olá queridos! Agora, de volta à blog ESFERA!
Depois de uma semana corrídissima, enfim, posso respirar um tiquinho!
Respirar é tão bom...Tão essencial e nós pouco percebemos ou valorizamos esse ato.
Essa primazia de vida... Tão peculiar...
Parei por instante, olhei fundo dentro de mim e respirei ingenuamente calma e forte...
E percebi como é essencial respirar, estar consigo mesmo, respirar nem que seja aliviado, de medo, de tensão, de alegria... Por si só, respirar, estar vivo...
Enfim, agora de volta às minhas listas de blogs, meus posts que releio sem culpa, aos posts daqueles que sigo e que me alimentam com um pouco de seus blogueiros e suas sensações.
De volta, a uma das coisas que mais gosto de fazer: escrever....
Abraços!!!!

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Fora uns dias!

Queridos, prediletos, moradores do meu coração: meus parceiros, seguidos e seguidores - blogueiros.
Então, o blog ficará desatualizado Uns Dias... motivo - Estou organizando um evento para uns japoneses (aff), mas é sempre um trabalho gostoso, e por sinal, muitoooo trabalho.
Por isso, embora tente, talvez só consiga postar algo depois da final da Copa, ou seja, fim do evento também, e o Brasil - HEXA (é a meta).
Já estou com saudades antecipadas, fato e direito.
No Twitter, quem sabe eu consiga. (@Rose_Dayanne_10)
No Orkut, de vez em quando...
Mas emails, every day.
Deixo o meu sorriso mais sincero...
Grande abraço..
Beijos.
Aloha!

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Billie Jean

By Michael Jackson

She was more like a beauty queen
From a movie scene
I said: Don't mind, but what do you mean
I am the one
Gonna dance on the floor in the round
She said I am the one
Gonna dance on the floor in the round

She told me her name was Billie Jean
As she caused a scene
Then every head turned with eyes
That dreamed of being the one
Gonna dance on the floor in the round

People always told me be careful of what you do
Don't go around breaking young girl's hearts
And mother always told me
Be careful of who you love
Be careful of what you do
'Cause the lie becomes the truth

CHORUS:
Billie Jean is not my lover
She's just a girl who claims that I am the one
But the kid is not my son
She says I am the one, but the kid is not my son

For forty days and forty nights
The law was on her side
But who can stand when she's in demand
Her schemes and plans
Gonna dance on the floor in the round
So take my strong advice,
Just remember to always think twice
(Do think twice)

She told my baby that's a threat
As she looked at me
Then showed a photo of a baby cries
Eyes would like mine
Gonna dance on the floor in the round, baby

People always told me be careful of what you do
And don't go around breaking young girl's hearts
She came and stood right by me
Then the smell of sweet perfume
This happened much too soon
She called me to her room

CHORUS:
Billie Jean is not my lover
She's just a girl who claims that I am the one
But the kid is not my son
Billie Jean is not my lover
She's just a girl who claims that I am the one
But the kid is not my son
She says I am the one
But the kid is not my son

She says I am the one
But the kid is not my son

CHORUS:
Billie Jean is not my lover
She's just a girl who claims that I am the one
But the kid is not my son
She says I am the one
But the kid is not my son
She says I am the one
She says he is my son
She says I am the one
Billie Jean is not my lover ...

quinta-feira, 24 de junho de 2010

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Agora a Ilha é de São JOão...

Ops... Estive fora uns dias...
Fui desbravar, mais uma vez, lá pras bandas do Maranhão... Fui à Ilha, do amor, da amizade e do reggae, mas nesse caso, incluiria do São João...
Cor, magia, religiosidade, representatividade cultural, luz, calor, remelexo e tudo que se tem direito nas apresentações dos bois, tambores e cacuriás....
Como não sou de perder tempo, tratei de aprender os passos, ou pelo menos tentar, e cai na dança sem hesitar...
De fato, o gingado que eu não tinha, as maranhenses em suas saias rodadas retinham... só pra elas, em egoísmo nato e bonito...
O tambor da Crioula eu não achei, mas as crioulas cacuriando isso sim eu vi... e talvez vi até demais...
As sensações novas, num lugar que outrora conheci, mas que vi agora com olhos apurados, percepções ainda mais saudosas e românticas... Naquelas ruas, em seus azulejos coloniais, das pessoas, guardo aqui minhas emoções...
Trago comigo as amizades que fiz, o som que dancei, os hippies que conheci, os conceitos que aprendi, o mar, e tudo mais que a Ilha pôde me dar....

segunda-feira, 7 de junho de 2010

A Segunda, o compromisso e as sensações

Segunda feira - dia bom!
Dia de começar a dieta;
De começar propósitos;
De moleza no trabalho ou não!
Nessa, em especial, dia de tomar decisões!
Quiçá sejam sólidas e duradouras;
Que sejam minhas, e assim sendo possa defendê-las de tudo e de todos!
Fico a pensar como estamos rodeados de pessoas que parecem imãs nos puxando para baixo.
Não sei se por burrice nata ou falta de amor próprio insistimos em afastar quem nos ama de verdade para viver a euforia das más companhias...
Pior de tudo é saber de tudo isso...
E sabendo como somos burros, insistimos diariamente na mesma burrice!
Mas confesso: é tão difícil dizer não!
Tão mais fácil dizer sim!
É mais fácil e mais covarde!
Aliás, a covardia, por si só, pode ser mais fácil...
Já a coragem, essa sim, exige mais! É verdadeira, necessária e cara...
Hoje, segunda feira, não me importa o dia ou ano, me importa este minuto!
Essa sensação de começar um compromisso que não vou quebrar nem na quarta nem na sexta!
A quem eu amo e me ama de verdade!
A quem eu respeito e me respeita!
A quem saudades verdadeiras eu sinto e de mim sente!
A quem sensação dos momentos compartilhados é única para ambos!
A quem Deus nos presenteou como família e a eles fomos dados!
A quem escolhemos como família e a nós escolheu!
Aos amores que tive aos que me tiveram como amor.

Devoto-lhes meu sorriso cansado e amarelado dos anos!
Sincero como o de uma criança!
Cansado como o de um adulto!
Vivo como um de jovem!
Experiente como de um velho sábio!

Nessa segunda, escolhi escrever frases soltas, sem nexos, na maioria das vezes, em prosas e alguns parágrafos, em versos e suas estrofes e com todo o meu sentimento.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Sabe os tais olhos? Sim sim, eles já eram!
Já entendi tudo! Bom entender das coisas!

domingo, 30 de maio de 2010

Get It While You Can!!!!

Aproveite enquanto pode!!!

sábado, 29 de maio de 2010

Existem uns olhos, q vez ou outra, por ai e por aqui vejo, que sinto que poderão começar a me incomodar! Se ruim ou bom não sei... Também não quero pensar nisso agora...

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Big Ben!!!

Quando esse reduto parece pequeno demais para mim, o que acontece praticamente todo os dias... Olho fixamente para um postal que uma querida amiga me trouxe da Europa e tento me transportar para qualquer lugar do mundo que não seja essa sala...
Não sei se proposital, ou ironia do destino, no postal temos a Houses of Parliament e o Big Ben e é esse que me chama a atenção: O BIG BEN!
Parece-me que sublinarmente alguém me diz: Vc está perdendo tempo! Sim vc está! O tempo tah passando: Big Ben, big ben, big ben, BIG BEN, bIg bEn................

Pena que não temos mais "Todo o tempo do mundo" e muito menos "Tempo a perder".

Somos tão JOVENS!!! JOVENS!!!

Com certeza há uma saída!!!!

domingo, 23 de maio de 2010

Sonhando!!!

Essa música é muito fofa!
E o clipe mais ainda!!!

Não sei se por especial por causa do fimzinho da letra...

Ela diz o seu nome, começa com D

Hehe! D.. de Dayanne galera...

Mas enfim, como todo mundo sabe que meu lance é "Letra"...
Gosto dessa letra ae...



Sonhando

Compositor(es): Rafael Portugal/ D´black


Quem é essa menina do céu cor-de-rosa?
Não sabe se ri, não sabe se chora
Se ama ou se gosta
Sabe só que quer viver
Com alguém
Será que sou eu? Mas eu
Não sei também

Ela vive na lua a contemplar o sol
Ela brinca no rio a desaguar no mar
Ela beija meu rosto, depois de me abraçar
Ela faz teatro, ela assiste TV
Ela sabe dançar, ela adora correr
Ela ama gritar e isso é viver


Ela é tão simples quanto a poesia
Tão fácil de amar, sem ser compreendida
Um mundo de intenções em cada olhar
E, sinceramente, eu não sei decifrar

Quem é essa menina do céu cor-de-rosa?
Não sabe se ri, não sabe se chora
Se ama ou se gosta
Sabe só que quer viver
Com alguém
Será que sou eu? Mas eu
Não sei também

Ela vive na lua a contemplar o sol
Ela brinca no rio a desaguar no mar
Ela beija meu rosto, depois de me abraçar
Ela faz teatro, ela assiste TV
Ela sabe dançar, ela adora correr
Ela ama gritar e isso é viver

Menina-mulher, me diz quem é você
Ela diz o seu nome, começa com D
Ao ouvir sua voz, eu me aproximei
Quando eu ia beijá-la
Eu acordei...

Clipe da Música

http://www.youtube.com/watch?v=3Api7Uf3-KE&feature=PlayList&p=1EEBAF942655342B&playnext_from=PL&index=25&playnext=3

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Sei Lá!

Sei Lá!!!


Compositor(es): Toquinho / Vinicius De Moraes


Tem dias que eu fico pensando na vida
E sinceramente não vejo saída.

Como é, por exemplo, que dá pra entender:
A gente mal nasce, começa a morrer.

Depois da chegada vem sempre a partida,
Porque não há nada sem separação.

Sei lá, sei lá, a vida é uma grande ilusão.
Sei lá, sei lá, só sei que ela está com a razão.

Ninguem nunca sabe que males se apronta.
Fazendo de conta, fingindo esquecer
Que nada renasce antes que se acabe,
E o sol que desponta tem que anoitecer.

De nada adianta ficar-se de fora.
A hora do sim é o descuido do não.

Sei lá, sei lá, só sei que é preciso paixão.
Sei lá, sei lá, a vida tem sempre razão.

Tem dias que eu fico pensando na vida
E sinceramente não vejo saída.

Como é, por exemplo, que dá pra entender:
A gente mal nasce, começa a morrer.

Depois da chegada vem sempre a partida,
Porque não há nada sem separação.

Sei lá, sei lá, a vida é uma grande ilusão.
Sei lá, sei lá, só sei que ela está com a razão.

Ninguem nunca sabe que males se apronta.
Fazendo de conta, fingindo esquecer
Que nada renasce antes que se acabe,
E o sol que desponta tem que anoitecer.

De nada adianta ficar-se de fora.
A hora do sim é um descuido do não.

Sei lá, sei lá, só sei que é preciso paixão.
Sei lá, sei lá, a vida tem sempre razão.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Fica assim sem entender as coisas!

Sentada e imóvel, ficou a observar o céu daquela terra sem dono e sem defensor... Esteve, por assim dizer, pensativa! Uma fugitiva dos arcabouços da terra. A pequena estrela solitária que conhecia também não conseguia mais fazê-la crer nas soluções pueris... Eram vagas para ela agora!

Distante do mundo e de si mesmo - o que é pior q tudo - permaneceu imóvel, sem ação, movimento, pensamento...

E tamanha nulidade é o que mais a incomodava... No entanto, o fato de incomodar-se ainda a fazia feliz. E por mais e mais tempo ali, vendo os transeuntes dementes vagar pelas ruas, vendo aquela praça habitada pelos tais que às vezes nada tem além daquilo, vendo o tamanho de sua impossibilidade diante tudo, buscava um acréscimo de estima...

Logo, decidiu levantar-se! Sacudiu a areia do parque que incomodava seus pés... Ajeitou as mangas do casaco, abriu bem os braços e os esticou, talvez quisesse tocar o céu... Em seguida, cumprimentou os transeuntes dementes da praça e sentiu mais uma vez seu corpo... Sim, ele não estava totalmente imóvel... Ele funcionava bem, talvez muito melhor como antes... O que dificultava o contentamento era a imobilidade de suas ações, de sua vontade e de seu comprometimento...

Aquela sensação nata de desorganização, de que falta algo... De que faltam cúmplices, de que faltam certezas.. Não consegue encontrar caminhos para o equilíbrio, para a concentração de outrora e não consegue identificar o porquê!

Por isso, explode em frases soltas, mirradas e indefinidas...
E por isso, fica assim sem entender as coisas...

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Uma observação apenas!

As inúmeras publicidades incentivadoras do consumo demasiado e que aludem para o consumo em detrimento muitas vezes da vida são despejadas cotidianamente nos nossos lares, ruas, trabalho e escolas...
Cigarros, drogas, bebidas, grifes, refrigerante, velocidade, e etc...
Afinal todos estamos abertos a isso! Cabe por sua vez fazer uma escolha!
Você decide! Nós decidimos!
No entanto, algumas publicidade que expõem mensagens de vida e consciência são postas de lado, pois normalmente são iniciativas da sociedade civil organizada que pouco tem para mantê-las no ar.
Uma pequena observação para o dia! Acho que acordei mais libertária hoje!
Only! Apenas!

terça-feira, 11 de maio de 2010

E fiquei no desespero!

Today is the first day of the rest of my life!!!
Dai eu me pergunto: o que eu fiz hoje?
Fiquei por aqui sentada observando o ócio e querendo por tudo que não estivesse aqui!
Fiquei até alegre (uma alegria forjada) por saber que não vivo só nesse dilema... Mas fiquei também triste, pois não queria esse dilema para ninguém...
Mas como tenho dito: a revolta, por vezes, é a nossa maior motivação!
E quanto mais angustiados ficamos, mais temos os gás para persistir...
E nesta angustia que fica fica fica e mais fica.. Vou ficando! Por isso, fiquei no desespero... Mas agora com uma pequena grande diferença: A certeza de não querer ficar mais!

Como tem-se dito por ai: "Genalva vem me buscar que eu estou odiando"

(for Nara and Me)

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Uma frase!

Alguém me disse hj:

O AMOR CONQUISTA TUDO!

E eu!

Quero teimar e acreditar nisso sempre!!!

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Luto por Memélia

A mãe do Chico faleceu na madrugada desta quarta feira!
Maria Amélia Buarque de Holanda morreu aos 100 anos!
Só quero deixar minhas considerações e meu luto!
(Sogra querida..)



Na imagem: Maria Amélia e sua Bebel Gilberto (filha da Cantora Miucha), duranta festa do centenário de Memélia, em janeiro deste ano...
Ter fé, mesmo que não tanto quanto queria, é acreditar que tudo vai certo, e mesmo que o sono demore a chegar, ele chega, e mesmo que as coisas teimem em dar errado, no momento exato elas darão certo!
Ter fé em Deus é perceber seu cuidado em situação pequenas e cotidianas!!!
É perceber que num simples gesto, ignorado aos olhos de muitos, o Pai agiu e agora está tudo bem!!!

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Estava a cantarolar, e virou isso!!!


eiiiiiiiiii!!!!

Estava atoa na vida e o meu amor me chamou para ver a banda passar tocando coisas de amor...

Mas te vi e disse:

Eiiiiiiiii
Vc ae?
Me dá um dinheiro ae?
Me dá um dinheiro ae?!

E seguimos, pelas ruas, vielas e devaneios...

Sassá sassá ricando a mocinha o menino e o malandro


(Uiiiii)).....

(Isso não foi proposital, intencional... foi assim, um sopro de alegria, sem nenhum motivo normal, sei lá se houve motivo)

quinta-feira, 29 de abril de 2010

The Holiday - (O amor não tira férias)



Antes de mais nada, gosto muito desse filme!
Já vi umas 15 vezes!
Ponto!
Confesso que a produção não é nenhum líder de bilheteria, muito menos, conquistou críticas positivas, Oscar, ou sequer figure entre as melhores produções hollywoodiana, e que apesar do elenco (diga-se de passagem, invejável), não triunfou como esperava!
O comentário anterior seria o mais objetivo e racional possível!
No entanto, como, nesse caso, não estou nem aí para a lógica cinematográfica, quero destacar a história de duas mulheres, a priori diferentes, Amanda Woods (Cameron Diaz) e Iris Simpkins ( Kate Winslet), a primeira, dona de uma empresa q produz trailers para filmes, enquanto Simpkins é e escritora de uma revista. Apesar de tudo diferente, cidades diferentes, personalidades diferentes, possuem uma coisa em comum: cansadas da vida que levam, precisam desesperadamente mudar de ares, para poder se renovarem.
Fugir desesperadamente dos problemas, das dores, decepções e traumas parecia ser a melhor solução para as duas, no entanto, ingênuas levam consigo tudo isso e mais um pouco...
Como nós, seres previsíveis e humanos, como é previsível o roteiro e desfecho do filme, fugimos... No entanto, ao contrário do finais felizes de Amanda e Íris, nem sempre os nossos são tão proveitosos!
Mas mesmo assim, vale a frase do roteirista aposentado de Hollywood, Arthur Abbott (Eli Wallach)"Não seja a melhor amiga, seja a protagonista da sua vida". Ou alguma coisa nesse sentido!
Sobre ser piegas! Que tenhamos uma vida piegas!!!

The Holiday - O Amor não tira férias: É uma comédia romântica realizada por Nancy Meyers. Com a participação de Cameron Diaz, Jude Law, Kate Winslet, Jack Black e Edward Burns, Eli Wallach.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

2010

terça-feira, 27 de abril de 2010

Estou a cá, com minhas utopias!!! (talvez nem tanto utópicas)

Qualidade de Vida, Responsabilidade Social, Equidade de Gênero e Diversidade; Geraçao de Emprego e Renda; Educação e Cultura!

Critérios que uma empresa tem que ter pra ser socialmente responsável e sustentável!

Estes seriam programas excepcionais, se funcionassem é claro! Se fossem eficazes!
Por isso, estou a estudar sobre políticas públicas! Tipo, cansei de elefantes brancos, anti sociais, excludentes, tendenciosos e omissos!

Ficaria tão feliz se fossem eficazes... Queria poder fazer alguma coisa..

Queria q as conferências, conselhos, segurança pública, e etc funcionassem...

Quero gestores compromissados, íntegros e responsáveis...

Quero seres que sejam humanos...

Quero mudar o mundo!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

das mudanças

Estive pensando em apostar em textos mais fictícios!
Analisei e percebi que tenho me exposto demais por aqui, antes como "pequena", em terceira pessoa, com um quê de imparcialidade e proteção...
Agora comigo mesmo, em primeira pessoa, falando das coisas que vi, senti, em uns dias por dia...
Confesso -- é uma confissão--- não de culpa -- quem sabe de renúncia --- mudança -- epifania... Sei lá!

Àqueles que como eu viajam em letras musicais, coisas de poetas ou metidos a poeta (meu caso), que respiram palavras mais que sons, entrelinhas mais que arranjos...
Com certeza não estou só... Minha explicação!

Por enquanto, essa ausência, de mim, das palavras, dos posts, resume-se na indecisão: ou pela poesia, mas que continuaria sendo explicitamente em mim, ou pelo conto, quem sabe crônica sociais, jornalisticas.

Mas confesso, ainda me encanta mais o cotidiano e suas surpresas...

Por enquanto, estou a decidir!!!

domingo, 18 de abril de 2010

Das mesmices e do pensar diferente!

Fiquei pensando nas barbáries "achistas, preconceituosas e vagas" que ouvi esse fim de semana, dai questionei alone comigo:
Melhor a porcaria ou silêncio? Ao ouvir porcaria posso conhecer as pessoas q realmente precisam de ajuda e agir para que jamais aja como elas.
Ao contrário delas que querem continuar aceitando as imposições do sistema, prefiro acreditar e com base teórica, na emancipação do ser, no livre arbítrio! O que me faz assumir tb que ainda precisamos evoluir muito para isso, e justamente por saber e acreditar q não admito que as mesmices predominem e o sistema apenas continue se propagando...
Só pra fechar o assunto (ou tentar), isso é q dá escolher algo totalmente dispare para estudar, no entanto, o problema não é o assunto, do qual pude tirar percepções corretas e reflexivas, as quais serão decisórias ao longo do tempo... O ruim é continuar ouvindo as mesmices e a crença nelas....
Mas ainda existem os que salvam.. Entre eles, uma amiga q acredita na força da educação, assim como eu também acredito na força do acesso à informação...
Optar por estudar sobre isso é tentar encontrar meios de propor mudanças a esse sistema fechado e excludente e pensar na força e necessidade da emancipação do ser..
Se eu não acreditar q é possível um mundo melhor , fica difícil lutar!
A face crítica tem me dado amigos e inimigos.. Sendo assim, pelos amigos continuo!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Semana corridíssima!
Algumas coisas pra contar aqui!
Outras só para lembrar mesmo...
Outras não acontecem por não acontecer...
Por encontros e desencontros...
Logo mais alguns detalhes da semana..
Mas hj apenas um comentário:

"O céu ta lindo nessa terra sem dono e sem defensor, apesar de tudo, ser feliz"

Anyway!!!!!

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Foi assim como ver o mar!



Hoje faz um ano! Sim um ano depois!!!
Do dia em que viu o mar pela primeira vez...
Pena q ele não era azul... mas quem se importa... nesse caso, não menos seria a pequena.
Seus tons eram marrons, mas sua intensidade era intuitivamente selvagem...
Vendo aquela imensidão, sentiu-se pequena, mínima, no entanto, mesmo isso não a fez sentir-se nula, mas sim um graozinho de areia, que por alguns segundos fazia parte de tudo aquilo!
Naquele momento de introspecção, viu-se dentro si e teve a certeza da imensidão do mundo, de como é grande e de que a espera em algum lugar...
Jogou-se! Sim... Como repetem seus amigos: se joga!
Mas por enquanto, naquele instante, jogou-se apenas no mar...
Naquele mar, por sua vez, deixou o anel de tucum q a acompanhava por dois anos...
Pegadas na areia, seu sorriso demente e dois nomes escritos na areia, como aqueles de finais felizes de novela da oito (apenas)...
Hj um ano depois, ela sentiu saudade não apenas do mar e de toda coragem q teve durante aquela viagem, mas de toda coragem q teve na vida, da força e das decisões que tomou... Essa saudade já a atormenta a algum tempo...
No entanto, a controversa e esquisita tem a certeza q sua essência é a mesma, e sendo ela mesma ela própria, a força de que precisa somente ela sabe onde encontrar...
Neste abril, que ao contrário do passado não parece dezembro de um ano dourado, muitas coisas fazem aniversário de um ano... O Mar, o Rio, O taxista, o Reviver, os Olhos! Lembra-se de tudo, um ano depois!

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Roupa Nova e o Azul!

Hoje, estou ouvindo Roupa Nova...
E me chamou atenção a palavrinha "azul"

Amor azul
céu Azul
tRem azul
e mais mais azul!
praticamente todas
E ainda um tal Blue Ray!!!

E ouvindo os dois acusticos dia a fora, elegi:

"Seguindo no trem azul"

Confessar, sem medo de mentir
Que em você, encontrei inspiração
Para escrever
Você é pessoa que nem eu
Que sente amor
Mas não sabe muito bem como vai dizer

Te dou meu coração
Queria dar o mundo
Luar do meu sertão
Seguindo no trem azul
Toda vez que for assoviar
A cor do trem
É da cor que alguém fizer
E você sonhar
Não faz mal não ser compositor
Se o amor valeu
Eu empresto um verso meu
Pra você dizer
Só me dará prazer
Se viajar contigo
Até nascer o sol
Seguindo no trem azul
Vai lembrar de um cara como eu
Que sente amor
Mas não sabe muito bem
Como vai dizer
Só me dará prazer
Se viajar contigo
Até nascer o sol
Seguindo no trem azul
Te dou meu coração
Queria dar o mundo
Luar do meu sertão
Seguindo no trem azul(2x)

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Brejinho de Nazaré -por outros olhos!!!

Sugestão: fotografar ruas da minha cidade natal, lugares, praças!
Eu: aceitei!
E o mais legal de tudo foi ver o lugar onde nasci com outros olhos, os quais jamais tinha visto.. Sei que não tenho o tino profissional e nem os equipamentos necessários para transparecer isso nas imagens, mas a sensação era excepcional: a cada clique lembrar da pequena q fui e ainda sou... Um tiquinho do meu passado e também dos meus sonhos










!!!

Ando meio desligado!!!
Tantas vírgulas para observar, cifras, números, expectativas e acertos!
Queria mais pontos de exclamação em meus textos, do que os insistentes anzóis invertidos (era como chamava o ponto de interrogação a uns quem sabe 16 anos atrás)...
As reticências me dão a sensação do muito que há por vir... E por isso tenho sonhos e expectativas...
E por isso escrevo palavras desconexas, controversas e perversas só pelo prazer de ter um pouco de prazer nesse dia tão tumultuado e decisivo! Escrever me faz bem!
Queria agora um ombrinho, mesmo magrinho, para descansar!!!

terça-feira, 30 de março de 2010

Viva a representatividade do popular!!! E muito mais à sua autenticidade!
Torçam para que isso ainda exista para os nossos filhos!!!

segunda-feira, 29 de março de 2010

???

É chegado o tal momento em que vc não pode mais ficar em cima do muro!

Resta saber para que lado vc deve pular????

sábado, 27 de março de 2010

Súcia ou sussia - suça!

Assistam o vídeo caseiro, sobre Súcia Dança Quilombola!



http://www.youtube.com/watch?v=zagnz6U7VXU


“[…] o valor do popular não reside em sua autenticidade ou em sua beleza, mas sim em sua representatividade sociocultural, em sua capacidade de materializar e de expressar o modo de viver e pensar das classes subalternas, as formas como sobrevivem e as estratégias através das quais filtram, reorganizam o que vem da cultura hegemônica, e o integram e fundem com o que vem de sua memória histórica. Jesus Martín-Barbero em “Dos meios às mediações”.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Vanessa da Mata - é ou não uma referência?

Pelas críticas que estou lendo ultimamente, Vanessa da Mata tem tudo pra se tornar a referência para a nova geração da música!
O que se esperar dessa cantora sutil e sagaz?
Talvez músicas que despontem nas rádios em hits mais tocados, no entanto, com letra e arranjos diferenciados, ou pelo menos, não tão obvios como os que costumamos escutar ao sintonizar as FM.
Por enquanto, sem tomar nenhuma conclusão, e temendo o domínio de artistas by Malu Magalhães (please, desconsiderem o primeiro post q fiz tempos atrás sobre a cantora), ou de melôs do tipo "Dança da Bicicletinha", os quais, por sua vez, são objetos a serem estudados, (obs: no entanto, aquela música "toda boa", chama muito a minha atenção, comentarei sobre ela em breve) vou escutar uma música de Vanessa da Mata agora!

Eis um trecho:

Fugiu com a Novela

Eu perdi o meu amor para uma novela das oito
Desde essa desilusão eu me desiludi
O meu coração
Palpita aparte poupando-me de um pouco de sonho
Depois desse desengano

Quando fomos morar juntos ela me adorava
Cozinhava, passava, me alisava
Eu contava piada ela gargalhava
Metia a mão nela e ela perdoava

A vida era boa ela não reclamava
Agora vive longe, não sei mais nada
Fugiu da nossa casa com a televisão

Um comentário sobre CASO ISABELLA

Estava lendo agora pouco o blog do meu amigo Pedro, o qual falava sobre as repercussões do caso Isabela Nardoni. O mais engraçado é que debatia sobre os mesmos pontos que ele com alguns amigos ontem...
Ele falava sobre o posicionamento da mídia e a mobilização social do fato, em detrimento de tantos outros crimes bárbaros que acontecem todos os dias no nosso país...

Eis o comentário que fiz:

"É aquilo que aprendemos em teorias e que achamos lindo aprender: agenda setting! mas como na realidade é frustrante, sou uma constante decepcionada com a mídia... dia e noite, noite e dia, é isso.. Nardoni, Nardoni, e tals tals... Ontem debatia isso com colegas e dizia: Já estou enjoada disso: nardoni, nardoni, e tals..
Questionei a mesma coisa que vc, sobre os outros crimes bárbaros que acontecem nas ruas, vielas, favelas, boates, barracos e casarões desse país... A imprensa fecha os olhos para os crimes que são cometidos quanto ela própria, como o caso da obrigatoriedade do diploma, como o caso do nosso colega falecido jornalista e tantos outros abusos!
Como disse, o que choca é a classe ao qual pertencem... Mas tb como vc eu acredito que esse país posso ser melhor um dia, pelo menos, aos meus filhos, quem sabe!

quarta-feira, 24 de março de 2010

Quisera!

"Estava atoa na vida e o meu amor me chamou para ver a banda passar tocando coisas de amor" (Chico Buarque)

Quisera balbuciar tais palavras com a convicção de ser real!
Não o fato de estar atoa (mas quem sabe ao menos uma vez na vida sentir-se atoa na vida, sem os compromissos que nos obrigam a ter, apenas com os compromissos que queremos que sejam nossos)

Quisera que o tal amor chamasse! (não apenas pra ver a banda passar, mas para tocar nela, cantar com ela e fazer parte dela)

Quisera não só ouvir as coisas de amor, mas sim tocá-la, com a propriedade de quem toca, canta e sente as coisas do amor!

Quisera que fosse assim! Apenas!

segunda-feira, 22 de março de 2010

Salão do Livro - o mais capitalista de todos

Não vejo a tal inclusão!
Muito mais interesse privado do que público!

domingo, 21 de março de 2010

Sim sim, eu mereço!

Quiçá imaginar o real significado de 5 estrelas... Quiçá mesmo!
Pobre menina sertaneja, na típica cena de mostrar-se familiarizada com tudo, mas ao despedir-se do atendente, tranca as portas, e com um duplo mortal quase carpado cai na calma, e pensa: sim, sim eu mereço!
No banho, deleita-se... Tudo parece muito gratuito, inclusive a banheira... exceto o misto, quem pode acreditar: R$ 10... ela não acreditou....
Mais tarde, após um por do sol alone, esperou intrépida a chegada de outra intrépida...
Sem destino aparente, e sem esperar as peripécias da noite.
Nem poderia imaginar tantos vinis mesmo sem os cafés, que tal a devassa e a paulaner (é assim q escreve?). De tudo um pouco onde qualquer um poderia ser o DJ de uma vitrola na era tecno. Um instante de nostalgia... Vários... A surpresa - dentre tantos Janis, Mutantes, Led, Chico, Caetano, Gal, Luis, e tal tals – foi “Essa Mulher”, em coincidência e reincidência nata... Horas antes recebia sorridente o CD em plágio do LP que segurava naquele instante. Tudo merecia destaque... Outra surpresa foi “Hair”, como uma “deixa” para outros LP, sons e sabores.
Após os sons que tal as luzes em placas mãe no teto de um ateliê. Detalhes do passado entrelaçados com o contemporâneo e esquisito dos dias de hoje. Lá o DJ tocava não em vitrolas, mas a tecnologia abriu alas ao som do you tube com mais Janis – Cry Baby – entre outros...
A pequena mal se agüentava em pulos e poros... sorrisos. A companhia completa e cheia de companheirismo (uma redundância proposital) – foi ótimo, adorou!
De volta ao luxo do lixo, reencontrou (quase um ano depois) o que tinha conhecido a apenas um ano... Rápido e esquisito... ainda havia uma madrugada para curtir e papos para compartilhar... esse povo do norte se entende, sempre se entende... Duas jornalistas sonhadoras e merecedoras.
Acordando do sonho à labuta... Coragem... Aliás para enfrentar os problemas do novo e da nova, só com muita coragem... Mas no intervalo da labuta, vazamento e esquemática, uma pausa para Clarice e Anita, para poesia com as palavras e com os pincéis. O ver, ler e sentir. Lispector e Malfati fizeram a pequena sentir-se menos sertaneja e mais próxima da arte que sonhava... Fã incontestável de Clarice e uma BOBA admiradora de Anita, apreciou de forma rápida, não efêmera, mas sim eterna... Não tinha palavras pra agradecer a culpada daquela apreciação, foi ótimo respirava a pequena...
Tudo corria muito bem, pensava a pequena, ainda não tinha acontecido nada inusitado, fora os tais globais q insistiam em querer ser notados... Fora isso, por enquanto nada!

Mas que tal quase perder o vôo e chegar ao chek-in faltando apenas 5 minutos para ele acabar! Hum, essa foi uma longa história... No entanto, não menos intensa como todas as outras... Destaque para o herói da noite! A pequena foi salva por um carioca... Valeu por tudo e valeu a todos!

sábado, 13 de março de 2010

hj encontrei uma carta q eu escrevi em 2oo8 (por isso tenho medo das faxinas)
li chorei e me vi há dois anos atrás
é bom encontrar-se consigo
daí me veio uma sensação de que "nada será como antes" então é hora de deixar algumas coisas no passado pra sempre...

(em breve post sobre viagem)

sexta-feira, 12 de março de 2010

"Nós somos o nosso passado e fazemos do presente o nosso futuro"

By Ennayadsol!!!!

segunda-feira, 8 de março de 2010

Dia Internacional da Mulher



Pensei em postar uma frase motivacional, mas se nem eu suporto auto ajuda... então.. que tal lembrar de sofrimento e conquistas da mulher ao longo de todo esse tempo...,


"O fato de estarmos aqui (...) é o triunfo de muitas mulheres
que nos antecederam: as visionárias, as bruxas, as sufragistas,
as feministas e, sem dúvida, as poetas.
Porque esta realidade foi utopia, como é utopia o
que falta conquistar" .
(Maria Guera - México)

Companheiras, o porquê da data?

As comemorações do 8 de março estão mundialmente vinculadas às reivindicações femininas por melhores condições de trabalho, por uma vida mais digna e sociedades mais justas e igualitárias. Essa luta é antiga e contou com a força de inúmeras mulheres que nos vários momentos da história da humanidade resistiram ao machismo e à discriminação.
O 8 de março foi uma data escolhida para as comemorações ao dia internacional da mulher, em homenagem às 129 tecelãs da Fábrica de Tecidos Cotton, em Nova Iorque, cruzaram os braços e paralisaram os trabalhos pelo direito a uma jornada de 10 horas, a primeira greve norte-americana conduzida unicamente por mulheres. Violentamente reprimidas pela polícia, as operárias, acuadas, refugiaram-se nas dependências da fábrica. E no dia 8 de março de 1857, os patrões e a polícia trancaram as portas da fábrica e atearam fogo. Asfixiadas, dentro de um local em chamas, as tecelãs morreram carbonizadas.


Texto retirado de: http://www.redemulher.org.br/espanhol/8demarco.htm

sexta-feira, 5 de março de 2010

paranóia depois do almoço

sentada, frente a frente com um monitor, esbarro em muitos rascunhos, nomes, datas, falas, que daqui a pouco viram uma matéria, em segundo plano um persiana branca, mas a frente até onde consigo ver pelo biombo revistas, livros e jornais empilhados, a minha esquerda além do telefone, duas agendas, um bloco, caixas de som,,, uma câmera digital e a direita dois xícaras (café e água) papel toalha um porta canetas de madeira imitando o mapa do Tocantins. alguns cartões pregados com alfinetes algumas sacolas no chão e um calendário... agora fixei meu olhar num postal de London, viajo, viro e leio "um pedacinho da magnífica noite londrina. você ia enlouquecer". dai retorno de Londres, dos lugares por onde minha alma passeia e sonha, e depara-me com a sala branca com persianas brancas! acho q enlouquecendo estou aqui, não em Londres... o que estou fazendo aqui enquanto o mundo acontece lá fora... no entanto, nem tudo é desastre... como disse, viva às tecnologias... e graças a ela posso sentir um tiquinho de Marília, de Sampa, imaginar o show do A-Ha, o MASP. Posso sentir uma verdadeira amizade.... Como se fosse de anos e anos luz...

uma tristeza e suas preocupações

Em horas assim de perda, tristeza, e de terrível sensação de inutilidade. Sabe... Quando vc sabe que uma coisa vai acontecer, não por que sonhou (pois sonhou e sabia), mas pq, ah sei lá por que.... O que sei é que existe uma tristeza muito grande no ar... não nos ares em que estou no momento, mas onde minhas raízes nasceram... sinto hj pela perda de uma pessoa querida, minha tia. Mas além de sentir essa perda, estou preocupada com a minha família, muito... mas a covarde e inútil aqui, não foi ficar perto... sei lá.. mas sei não... Realmente a pequena se decepciona as vezes... Sabe o que tem que fazer mas vacila.. e tipo fico tão triste quando eu sei uma coisa e faço o contrário do que eu sei q tenho pra fazer.. estou decepcionada comigo

Contudo, em meio à tristeza do dia, e as decepções cotidianas, é imprescindível ressaltar a força dessa mulher ao qual nos despedimos... Seu amor pela família, cidade, amigos, alunos. Sua dedicação! Aliás, quem daquela cidade não a conheceu: Professora Neuza, tia Neuza, filha do meu amado avô....
Tia, descanse em paz, sabemos como sofreu e como lutou até o enfim... seu exemplo nos conforta!

"Fica sempre um pouco de perfume"

quarta-feira, 3 de março de 2010

terça-feira, 2 de março de 2010

O pôr do sol, os patos e os pescados

Apesar dos sonhos, digamos assim, esteticamente não tão belos, sonhados de domingo para segunda, lembrou-se de um sermão que ouviu no domingo, pouco antes de dormir:
- Ninguém é importante o suficiente para estragar o seu dia. Não dê tanto poder ao outro! Você pode começar de novo!

Embora, inconscientemente, guardou consigo aquela fala e com certeza a usaria no decorrer do dia... Mesmo tendo acordado cedo, chegou atrasada ao trabalho. Com sorrisos mil e bom dias (uns sinceros e outros não), ficou também a mil durante a manhã...

Ingênua! Não imaginava!

Das peripécias diárias, entre médicos, despachos, protocolos, correspondências oficiais e emails, teve um dia diferente, como disse a Pequena: um dia não, um fim de tarde!

Confessou que o sanduiche estava assim meio murcho, mas o suco de goiaba (um dos preferidos) estava divino! Como exagera! Mas sim, talvez estivesse mesmo!

Como disse: Queria o romantismo do dia, e conseguiu! Apesar de ser segunda feira, questionava-se: Quem decretou que segunda feira é apenas dia de trabalhar, em que não se pode ser feliz?

Sim, ela tinha razão... (graças a vc)

Então, dos atos, vamos a alguns deles:
Sobre a fotografia que não tirara: Sim, projetou a imagem em três planos, mas infelizmente não tinha a cam. Primeiro a margem, o pescador despercebido íntimo do rio, e por fim o pôr do sol... Embora, não a concretizou em pixels, mas com certeza, poderá dizer que o fez na alma. Já o pescador, não estava ali no rio apenas por estar... Tinha sim um motivo nobre que com certeza daria ainda mais valor a tal imagem... Seu objetivo era buscar ali, naquele rio que como poucos conhecia, o que mais tarde animaria a festa de grupo de transeuntes, que comemorariam o aniversário de um deles. Um presente simples e honrado, de um pescador.
Depois da cena que não conseguiu capturar, voltou-se então a um grupo de patos que por ali estava. Os patinhos vinham sorrateiramente, nadando numa água que já foi corrente e que de vez em quando assusta com algumas marolinhas, dessas umas fatais outras não. Despercebidos os tais patinhos esbarraram na cerca d’água, que segundo os que a colocaram lá, deveriam barrar as piranhas, mas que agora interrompia a passagem dos patos...
No entanto, o mais interessante não foi isso! Mas, o ritual que aconteceu em seguida... Todos os patos voaram então por cima da cerca, exceto três deles. Dois deles atravessam a cerca por um buraco e outro ficou a observar o ritual que se seguia entre o casal além da cerca... Sobre esse ritual, a pequena não quis assim dar detalhes, ficou a meditar e revelou que conseguira entender vendo o ritual como algumas relações humanas de fato acontecem e de como podemos torná-las hipócritas. Por um momento entristeceu-se, mas não valeria a pena, aliás, o pôr do sol que por ali estava não merecia nenhum vestígio de tristeza...
Então sorriram... sorriram e observaram o pôr do sol.
Pensou nesse dia antes de dormir, como único, devido às imagens, a companhia :), as percepções e conclusões que obtivera...

segunda-feira, 1 de março de 2010

Prêmio 2,50!!!!

Sorte demais!!!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Explicação sobre o pseudo The Last Time I saw - Uns dias!

Já expliquei sobre o pseudo nome "ennayadsol"... Agora vamos à concepção do blog:

A imagem diz muito, muito mesmo... Como estuda-se em fotojornalismo: uma união entre o texto e a imagem...

O olhar, o distante, o ver... a percepção cotidiana e simples, despercebida às vezes, despreocupada, quase sempre intuitiva e por vezes cheia de falhas...

Aqui, ao falar-se da prosa do dia, apresenta-se o relato da ultima vez em que vi o hoje e do que quiçá saber se verei um dia, ou uns dias...

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

e a gente é assim!!!

Sabe aquelas pessoas que vc pode ficar 10 anos sem ver que parece que nem se passaram 10 minutos... Aquelas pessoas que vc discorda e concorda com facilidade e freqüência, com quem você briga e faz as pazes sem entender ao certo o porquê da discussão e o porquê de se resolver tão rápido...

Aquelas que não pensam, mas tem certeza de que sabe o que é melhor pra você, e que normalmente sabem... Com quem vc jah chorou, sorriu, aprontou, rodou, dançou, amou, odiou, adoeceu, chateou, falou besteiras (quantas besteiras), desfez e refez...

e teve a certeza de que um dias coisas iam melhorar...

aquelas que te ligam para dizer nada e tudo ao mesmo tempo... que se chateiam com vc quando vc faz coisa errada, mas que logo te entende...

aquelas q te dizem eu te amo sem motivo aparente, mas com muitos motivos...


que já decepcionaram vc e que vc também já as decepcionou... mas que jamais deixaram de se respeitar...

aquelas pessoas, que dia após dias, chuvas e sóis... invernos e verãos...
as quais vc sempre irá lembrar... pois as ama...

sim, a estas pessoas...
minha eterna admiração... carinho e respeito!!!
Estava me sentindo uma mãe... Sabe aquelas preocupações com horários, refeições, hora de acordar, o que ver na TV, pois é, estava assim!!!

Vi como é bom... aliás, não vi... tive a plena certeza do que já sabia...

A maternidade é algo que almejo, mas sei q ainda não é momento... Mas tive sim certeza... de como desejo ser mãe um dia...


"Saudades Pedro e Ìtalo"

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

mais uma mudança!

das várias, escolheu mais uma...

agora as tais abelhas não produzem mais mel! Não para aquela rainha.. pois tal colméia jah possui outra majestade...

daí a tal rainha refletiu, por horas a fio, que inevitavelmente pedera para sempre sua majestade...

E refletindo, mais adiante, chegou a conclusão de que, talvez, nunca na vida tivera sido a majestade de alguém... de um castelo...

invariavelmente percebera a inutilidade de alguns sentimentos e a que ponto tinha chegado sem perceber...

no entanto, o grau de positividade que imana do seu ser a impede de vacilar...

por isso, continua sempre... em frente e sem parar... independente do que aconteça!

Por vezes questiona-se: De onde vem essa força???

Até mesmo inveja-se de tamanha coragem... Pois sabe que no fundo, bem lá fundo, é apenas uma rapariga fraca, menina crédula e fiel... fácil de se levar... no entanto, imprevisível como uma onda em que não se pode prever as proporções de sua chegada...

tens receio...

Mas leva consigo a certeza de que "no secreto revela-se o fiel"...
Crê nisso e crendo segue confiante...

As tais abelhas e sua rainha com certeza já superou... Menina, como muitos dizem; criança como muitos pensam; amiga para uns poucos amigos; filha com todo seu amor; irmã; tia; sobrinha; e com todos os seus predicados e defeitos ergue a cabeça e segue... Por isso.. acima de tudo uma mulher...

Pois das decepções leva a certeza de que se tem muito aprender....

Por isso, a mudança de atitude é crucial e necessária... Mas além de tudo precisa ser firme....