sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

first

hoje vou escrever sem pausas no teclado, soltando o que vier na cabeça, de maneira aleatória ou não. Sabe-se lá! Escrevo como se explodisse a cada sílaba e revivesse a cada palavra completa... Sensação estranha? Sei lá, quem vai saber... Os artistas reclusos são assim: isolam-se... Mas não quero dizer ao vento que sou artista, mas que as vezes me sinto como aqueles frustrados, entediados com o dia a dia bucólico..
Sim, as frases continuam aleatórias, cômicas e sem nexo, como na maioria das vezes... mas sobre isso fazer o que? fazer nada... pensar em nada...
Nossa, justo hoje que existe tanto para pensar...
Por isso, agora vou parar de escrever e de explodir....
Para agora pensar um pouco..
Sobre o que, eu ainda não sei...
Antes quero agradecer... Por tudo... por tudo mesmo....
O que acontece é que sou assim mesmo...
Valeu ano dourado, valeu pela chuva e tudo mais... que venha agora um ano cintilante...

Um comentário:

JULIANO TODESCO disse...

Se foi vc quem escreveu está muito show, se não foi, a escolha como o primeiro post do ano foi ótimo tb. Lembrando sempre Rose que adoro seus comentários, não é todo dia que se recebe um comentário de uma estudante de jornalismo. Ótimo post, ótimo 2010 pra ti. Forte abraço!!!